45 ANOS DEPOIS, O POVO AINDA NÃO SABOREOU A VERDADEIRA INDEPENDÊNCIA

45 ANOS DEPOIS, O POVO AINDA NÃO SABOREOU A VERDADEIRA INDEPENDÊNCIA

Por Gelácio Rapieque

Júnior Rafael, um pastor moçambicano a residir no Brasil, considera que 45 anos depois da independência do País, o povo moçambicano ainda não saboreou a verdadeira independência.

A 25 de Junho de 1975, o primeiro presidente da República de Moçambique, Samora Machel, proclamou no Estádio Nacional da Machava, a independência total e completa do país, visando libertar o povo moçambicano do jugo colonial e restabelecer ao país e aos moçambicanos a liberdade económica, política e social.

Hoje, 45 anos depois, várias vozes defendem que o povo moçambicano ainda não é independente no verdadeiro sentido da palavra.

O académico e Pastor, do Exército da Salvação, Júnior Rafael é uma dessas vozes que nega que os moçambicanos estejam verdadeiramente independentes.

Rafael entende que mesmo depois de muito tempo experimentando a independência, os moçambicanos continuam a ser escravizados pelos seus próprios irmãos.

O nosso entrevistado, aponta para a défice liberdade económica, a fraca liberdade de imprensa e a falta de liberdade psicológica, como sendo alguns dos factores que fazem com que os moçambicanos ainda continuem escravos no seu próprio país.

Segundo a fonte, desde que foi proclamada a independência até hoje, os moçambicanos estão apenas a viver a liberdade política, uma realidade que precisa de ser mudada urgentemente.

Para tal, Rafael sugere uma profunda reflexão da verdadeira libertação de um povo, para que a independência seja total e completa no país.

Assim “não haverá independência total se o sistema judicial continuar dependente do governo do dia. Não haverá independência se não haver partilha de recursos naturais e os moçambicanos se sentirem donos do seu próprio país. Muito menos haverá independência se os moçambicanos continuarem a se sentir ameaçados e explorados” disse.

Rafael falava numa entrevista exclusiva a nossa reportagem, a propósito da passagem dos 45 anos da independência nacional celebrados há 25 de Junho corrente.

De referir que o Pastor Júnior Rafael, já foi Presidente do Conselho Cristão de Moçambique, na província de Manica, onde foi transferido a 2 anos para o Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *