5ª SESSÃO ORDINÁRIA DA ASSEMBLEIA AUTÁRQUICA DE NAMPULA

5ª SESSÃO ORDINÁRIA DA ASSEMBLEIA AUTÁRQUICA DE NAMPULA

Por César Rafael

A 5ª Sessão Ordinária da Assembleia Autárquica de Nampula decorreu esta sexta-feira sob um fogo cruzado, caracterizado por acusações.

O MDM, acusa a Frelimo de ter ganho as eleições do passado dia 15 de Outubro de uma forma fraudulenta, enquanto a Renamo humilha a todos aqueles que não pertencem a perdiz.

O pagamento irregular dos salários, o atraso no despacho de expedientes, a corrupção, entre outros são exemplos da humilhação apontados pela bancada do movimento democrático de Mocambique.

O Chefe daquela bancada, Ayuba Nacozeira, disse que a consciência da democracia inclusiva nasce daquele partido, pois a exclusão é um mal que cria a instabilidade política e um mal-estar da sociedade.

O chefe da bancada da Frelimo, Lino Elias Canana, considera que a Renamo é caracterizada por um modelo de governação incoerente o que revela uma incapacidade governativa.

A Frelimo avançou como exemplos da má governação da Renamo, a proliferação do lixo nos bairros, as vias de acesso esburacadas, a retirada dos vendedores nas ruas sem o devido enquadramento nos mercados da autarquia, entre outros.

Entretanto, a Renamo refutou todas as acusações e disse que o regime da Frelimo pretende distrair o povo moçambicano, ao mesmo tempo que acusou de ser fraudulenta.

A 5ª Sessão Ordinária da Assembleia Autárquica de Nampula serviu para aprovar a proposta do plano e orçamento para 2020.

Daí que o Presidente da Assembleia Autárquica da cidade de Nampula, Tertuliano Juma, instou aos deputados daquele Órgão a aprovarem o documento, porque segundo suas palavras, será objecto de revisão na 1ª sessão ordinária do próximo ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *