A eclosão da covid-19, trouxe a tona todos os problemas e fragilidades do mundo

Por: Gelácio Rapieque

O académico Severino Ngoenha defende que as universidades devem se reinventar para dar melhores respostas aos problemas sociais provocados pela eclosão do novo coronavírus.

Severino Ngoenha entende que a eclosão da covid-19, trouxe a tona todos os problemas e fragilidades do mundo, exigindo esforços redobrados e capacidade de reinvenção de todos, principalmente das universidades que têm a função de gerar conhecimentos e soluções para os problemas que afectam a sociedade.

A fonte falava esta quarta feira, na abertura das Xs Jornadas científicas da Faculdade de Educação e Comunicação da Universidade Católica de Moçambique, em Nampula, onde frisou que é urgente que as instituições de ensino mudem as metodologias e paradigmas pedagógicos de ensino. Pois, o surgimento da covid-19 mudou tudo, a forma de pensar, de fazer, de ensinar e de aprender.

Severino afirma que este é tempo das tecnologias, por isso, há necessidade das universidades investirem nesta área, porque aquilo que outrora era um simples artefacto de fofocas, hoje transformou-se em uma ferramenta pedagógica fundamental.

A fonte sublinha que as tecnologias bem aplicadas podem melhorar a educação e o saber social.

Mas Isso também exige dos professores uma mudança rápida e flexibilidade em aprender a lidar com as novas tecnologias de ensino e aprendizagem.

Severino Ngoenha diz mesmo que se os professores não acompanharem esta mudança, muitos vão morrer no tempo.

O mesmo devem fazer os estudantes, que precisam de se readaptar a esta nova realidade, dando o seu máximo na assimilação de conhecimentos que “possam tirar o nosso país da lista dos dependentes para os dependidos, tirar Moçambique de mero consumidor para transformador” disse Ngoenha.

Severino Ngoenha é doutorado em Filosofia, é Reitor da Universidade Técnica e recentemente foi eleito Presidente do Conselho de reitores de Moçambique.

E esteve em Nampula onde participou como orador principal na cerimónia de abertura das Xs jornadas cientificas da Faculdade de Educação e Comunicação da UCM, realizadas esta quarta-feira, sob lema: “promoção do desenvolvimento sustentável na comunidade: uma reinvenção em tempos da covid-19”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *