A EUCARISTIA É ALICERCE INABALÁLVEL DA IDENTIDADE CRISTÃ

A EUCARISTIA É ALICER-SE INABALÁLVEL DA IDENTIDADE CRISTÃ

Por Gelácio Rapieque

A Igreja Católica celebrou neste domingo a festa do Corpo e Sangue de Cristo, com as atenções viradas para a situação da pandemia mundial do novo Coronavírus e guerra de Cabo Delgado.

A sequência assim entoada denunciava a celebração da Solenidade do Corpo e Sangue de Cristo uma festa tradicional da Igreja Católica, celebrada anualmente.

Falando em homilia de ocasião, o Padre Benvindo Tapua, começou por explicar o significado daquela celebração.

Segundo o sacerdote, o Domingo do Corpo e Sangue de Cristo é dia de alegria em que os cristãos celebram o amor dos amores dado por Jesus Cristo presente na Eucaristia.

A fonte acrescenta que neste dia, os fiéis católicos celebram a sua identidade cristã, e a identidade humana manifesta na comunhão eucarística.

A Eucaristia, recorda o Padre Benvindo, é o próprio Cristo que se encarnou para nossa salvação. “Na Eucaristia contemplamos a presença profunda e abrangente de Cristo vivo”, disse, para depois reafirmar que “Jesus é alegria, amor e vida eterna”.

Porque a festa acontece numa altura em que o mundo é assolado pelo novo coronavírus, que obrigou o encerramento físico das igrejas, o clérigo apela aos fiéis a não desanimarem, orando com fé e dedicação nas suas próprias residências, apesar de não poder comungar todos os dias.

Sobre a guerra que acontece desde 2017 na vizinha província de Cabo Delgado, o Padre Benvindo pediu aos cristãos para serem vigilantes contra os insurgentes e malfeitores.

ʺNão sejam cúmplicesʺ advertiu o Padre Benvindo Tapua, falando em homilia da missa celebrada este domingo na capela da Rádio Encontro, num dia em que a Igreja Católica ao nível mundial celebrava a festa do Corpo e Sangue de Cristo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *