Crónica do Dia – A LUTA POR CINCO METICAIS

A LUTA POR CINCO METICAIS 

 

Owanela ikonto thanu

Por Kant de Voronha

Os dias passam rapidamente. Parece que são corridos, cheios de obrigações, exigências e deveres. O tempo para brincar, descansar e conviver não é nada fácil. Até há pessoas que se dizem não ter tempo para si próprias.

Nessa velocidade do tempo, as lutas de poder entre pais e filhos são cada vez mais acentuadas, assim como entre professores e alunos. As crianças são talvez mais exigentes, com uma personalidade mais forte e mais decidida. Devido à falta de tempo, hoje em dia, comum em todas as famílias e escolas, as crianças apresentam cada vez mais comportamentos desviantes e difíceis de lidar ou orientar.

As obrigações e cansaço dos pais são cada dia mais frequentes. As lutas de poder entre pequenos e grandes numa tentativa de afirmar as vontades e as lutas pelos direitos são muito importantes ser olhados com paz e apontar soluções. Por isso ser necessária a permanente preparação dos pais ou professores para educar as crianças com ferramentas eficazes e adequadas às questões infantis do momento e suas exigências.

As crianças são todas diferentes e necessitam ser olhadas como seres individuais que são. Pela sua unicidade e características. Para saber olhar cada uma com atenção e respeitando esta mensagem, o adulto deve aprender a ler e actuar com detalhe e cuidado. Com efeito, importa conhecer com exatidão o comportamento de cada criança. Há crianças desobedientes, outras crianças obedientes e fiéis aos ensinamentos dos pais e outros superiores hierárquicos. Conhecendo bem a cada um, será fácil dirigir orientações apropriadas a cada filho do seu lar. Vejamos o mau exemplo da disputa de dois irmãos da mesma casa.

Ninha de 12 anos e Ferrão 9 anos são irmãos de pai e mãe. A cada novo amanhecer estes petizes puxam-se as orelhas. Na passada sexta-feira, ambos lutaram de forma inacudível por causa de 5 meticais. Ninha queria comprar pão e bajia. Mas acontece que Ferrão desviou aquele valor e foi descoberto. Dai que começou a luta que nem os pais conseguiam acalmar os ânimos.

Não é correcto que irmãos ou as crianças lutem. Os exemplos dos mais velhos são os melhores orientadores da educação da criança, pois os mais jovens aprendem a máxima potência por imitação. E mais não disse!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *