A POLIGAMIA E A ÉTICA NA CULTURA MACUA

A POLIGAMIA E A ETICA NA CULTURA MACUA

Por Santos Conta

O padre Latifo Fonseca, lançou recentemente uma obra literária Intitulada “A poligamia e a ética. Aspectos da antropologia cultural do povo Makhuwa em Moçambique e os desafios actuais”.

Com 74 páginas, a obra está recheada de temas ligados com a cultura macua e maconde.

Esta ideia surge numa altura em que as comunidades Macua e Maconde olham a poligamia como um problema grave, mas que, segundo o padre Latifo Fonseca é um desafio que não pode ser visto como um mal.

Padre Fonseca, não favorece e nem condena a poligamia, isto porque, segundo as suas palavras em outras culturas, existe a homossexualidade, o relacionamento aberto mas que são vistos como algo normal.

A obra que fala de temas como, algumas implicações da poligamia, a vivência da ética como ponto de partida para a viragem cultural, a situação geográfica e aspectos históricos de África, tem como objectivo dar a conhecer a cultura do povo Macua e Maconde na perspectiva de que a poligamia não pode ser vista como um problema grave.

O padre Latifo Fonseca, de nome cultural “Kwiriwi” adverte as comunidades a valorizarem as culturas dos outros, porque segundo ele, não há nenhuma cultura maior ou melhor que a outra.

“Todas as culturas têm o seu valor, não sendo daí necessário que alguém desvalorize a cultura do outro” – disse Padre Latifo, que acredita que a sua obra vai contribuir bastante na mudança de comportamentos nessa componente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *