A RETOMA DAS AULAS DEVE SER UM PROCESSO DE GRANDE RESPONSABILIDADE

A RETOMA DAS AULAS DEVE SER UM PROCESSO DE GRANDE RESPONSABILIDADE

Por César Rafael

O partido AMUSI considera que o processo de reinício as aulas após a sua interrupção através do decreto presidencial que instituiu o estado de emergência e consequente encerramento de todos estabelecimentos de ensino no país, por conta da pandemia da Covid-19, como forma de evitar o alastramento da doença, reveste-se de grande responsabilidade por parte das autoridades governamentais.

Estes pronunciamentos foram feitos por Mário Albino, presidente daquele partido, à margem da realização da segunda sessão ordinária da Comissão política nacional realizada na passada sexta-feira na cidade de Nampula.

A fonte acrescentou que uma eficiente retoma das aulas, passa necessariamente por uma limpeza adequada dos edifícios escolares, visto que, segundo suas palavras, alguns deles estão completamente banhados de capim e outras formas de sujidade.

Sendo assim, disse Albino, é necessário criar boas condições sobretudo de higiene nas salas de aulas, como em todo recinto escolar, de forma a evitar a contaminação pelo vírus e de modo a salvaguardar a vida de todos intervenientes do processo de ensino e aprendizagem.

Para a situação de retoma de aulas, nós queremos primeiro acompanhar aquilo que é a organização do governo, porque apenas o Presidente da República deu como opção e deixou que o Ministério de Educação procurasse uma estratégia mais eficaz para permitir que as nossas crianças tenham protecção e segurança nas salas de aulasʺ comentou Mário Albino que sublinhou dizendo que:

“Primeiro, não vamos olhar como retoma das aulas. Vamos olhar pelas condições criadas para que as salas tenham capacidade de acolher as pessoas, são salas abandonadas que nalgum momento estão assaltadas pelo capim. Pelo que vamos olhar os elementos necessários para que a retoma seja eficiente.”

Num outro desenvolvimento, Mário Albino, criticou a acção do governo na visão da mitigação dos efeitos do novo coronavírus, por considerar que as autoridades governamentais receberam apoios suficientes para o efeito mas, que as estratégias definidas acabaram fracassadas, tendo contribuído para a pobreza das comunidades.

A mitigação é um processo falhado, porque no dia 29 de Abril quando o governo deliberou a necessidade dos partidos políticos fazerem face a divulgação das medidas de prevenção da covid19, o partido AMUSI de maneira organizada criou brigadas para estender a mensagem. Mas, infelizmente encontramos pessoas inscritas para alegadamente serem apoiadas e, isso não aconteceu”. Lamentou, acrescentando que teve informações, segundo as quais, os partidos com representação na Assembleia da República, cruzavam-se entre eles na comunidade no registo de pessoas necessitadas e, esses apoios não chegaram.

ʺEntretanto, o governo teve apoio suficiente para fazer face a isso e, não acontecendo de facto, essa falha foi grave. Para dizer que o processo de mitigação foi falhado“.

A fonte, acrescentou que o processo de requalificação dos mercados em curso na cidade de Nampula, agravou de certa maneira a vida das populações, pois, no seu entender, cerca de mais de metade dos moçambicanos não vivem de renda fixa, apoiando-se de negócios para a sua sobrevivência.

Ate hoje o que se espera mais de matar , pode ser a fome do que propriamente o novo coronavírus“. rematou.

Mesmo assim, a fonte, apela a toda população para a necessidade de cumprimento escrupuloso das medidas de prevenção da covid19, no sentido de vencer esta batalha.

Importa recordar que, os preparativos para o 5o aniversário do partido a ter lugar no dia 20 de Agosto próximo e, a realização do 1o congresso do partido agendado para a 1a quinzena de Novembro próximo, foram os dois pontos de agenda que marcaram a 2a sessão ordinária daquela formação partidária no país.

Revisão ou observação dos estatutos e símbolos actuais, realização de conferências, com vista a eleição de membros do Conselho nacional ou mesmo a presidente e, eleição de candidatos ao congresso a partir da base, isto é, dos postos administrativos, até aos distritos onde serão realizadas as conferencias, mereceram atenção especial na segunda sessão  ordinária do partido Aliança do Movimento Unido para Salvação Integral (AMUSI).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *