Crónica do Dia – A VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

A VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

Por Kant de Voronha

A violência doméstica é considerada um problema universal que não distingue sexo e nem classe social, contudo geralmente acontece com mulheres e crianças. Várias são as famílias que passam por várias privações, várias situações de sofrimento, e escravatura devida à violência doméstica.

Em qualquer uma dessas situações, as relações são marcadas por muito sofrimento e insatisfação, levando a consequências graves como: o uso de drogas, distúrbios sexuais, problemas de personalidade, agressão e fuga do lar, e muitas vezes o indivíduo que sofre este tipo de agressão também a comete um dia. A violência é usada para disciplinar compulsivamente; a criança ou adolescente é visto como objecto; ao demonstrar seus desejos sofrem agressões dos próprios pais ou educadores. Há grandes conflitos familiares, mas guarda-se um segredo sobre este tipo de acto.

Por vezes, a violência cometida por um adulto em relação a uma criança de forma constante vem a desvalorizá-la, bloqueá-la, interferindo de forma negativa e causando-lhe sofrimento mental. Hoje em dia muitas famílias passam mal mesmo. Precisamos de rever a nossa conduta na vivência do dia-a-dia. Muitas mulheres também sofrem por violência dos seus maridos.

Vasculhando os recantos que formam os tecidos das nossas famílias, vemos rostos transfigurados com cicatrizes de violência, corações de ódio e de insatisfação vivendo em constante sexta-feira da paixão do Senhor; pessoas que nunca chegam a celebrar a Páscoa porque os agressores estão sempre a mira da presa. Mesmo sem motivos, por força de hábito alguns batem a sua esposa de forma tão cruel que parece estar a bater um saco. Esqueceu que ela também é imagem e semelhança de Deus?

Porque calar vendo a dor a agravar-se? Porque não denunciar os casos de violência que prevalecem em nosso país? Na nossa zona? A violência que cresce e envelhece dentro do seu quintal? Porque tolerar esse mal social? Porque permitir que o seu marido seja um inimigo dentro da casa? A violência danifica a nossa personalidade e desrespeita a nossa dignidade humana. Quem nos dera, um dia vivermos em paz e harmonia.

As entidades que tutelam esta área necessitam de acrescer seus esforços no sentido de desmantelar os infractores da violência doméstica. Nunca tolerar atitudes anti-éticas que se opõem às normas de convivência entre os povos.

A violência doméstica é um mal a combater; um vírus cujo remédio está em volta de nós. Vamos denunciar casos de violência doméstica, de abuso da mulher e da criança. Pautemos pela defesa dos indefesos e construamos uma terra sempre aberta aos valores éticos e morais. E mais não disse!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *