Academia militar gradua formandos do 10º curso de oficiais milicianos

Por César Rafael
Numa altura em que o país está a ser vítima de ataques terroristas na província de Cabo Delgado, o Ministro da defesa nacional Jaime Bessa Augusto Neto, desafiou o comando da Academia militar Marechal Samora Machel em Nampula, para a necessidade de preparar mais oficiais de forma a responder aos actos terroristas e dos ataques de homens armados nas províncias de Manica e Sofala no centro do País.
Jaime Augusto Neto fez estes pronunciamentos durante as cerimónias de juramento de bandeira, dos catetes do 1º ano de 2020 e de graduação de formandos do 10º curso de oficias milicianos que decorreu esta 6ª feira, 02 de Outubro, na academia militar da cidade de Nampula.
“A formação do capital humano do sector de defesa, constitui para o sector condição primordial para o cumprimento das missões constitucionalmente consagradas” disse Jaime Augusto, que desafiou igualmente aos graduados, para a necessidade de resposta a qualquer desafio em defesa da soberania nacional e manutenção da Paz.
Aos oficiais instou para o cumprimento rigoroso das missões a serem atribuídas nos teatros operacionais e nas unidades militares onde forem destacados.
“Um bom comandante é aquele que sabe criar empatia com os seus subordinados e que transmite os valores do patriotismo e cidadania e, cumpre cabalmente as ordens do seu superior hierárquico” disse Jaime Augusto.
Na mesma ocasião, a fonte exortou aos graduados para não se deixarem aliciar por indivíduos com agendas alheias ao desenvolvimento da nação.
Importa salientar que a cerimónia de juramento de Bandeira e de graduação coincidiu com o dia da academia militar, herdada da então escola militar Marechal Samora Machel que a 02 de Outubro foi inaugurada pelo primeiro presidente da República Popular de Moçambique, Marechal Samora Machel, patrono da instituição de ensino militar.
É missão da academia militar formar oficiais para os quadros permanentes das forças armadas de defesa de Moçambique, o que antes só era possível no exterior, no quadro das relações de cooperação bilateral no domínio de defesa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *