Agentes da PRM espancaram e partiram perna de um vendedor de Waresta por não usar máscara

Porː João Baptista

Um grupo de Membros da PRM em Nampula são acusados de agredirem e partirem perna de um jovem vendedor do mercado grossista de Waresta, cidade de Nampula, por não usar a máscara.

Segundo testemunhas no local, tudo começou quando o jovem de nome Chatone Inácio arrumava a sua mercadoria naquele recinto comercial, por volta das 16 horas do último domingo (7/3), onde apareceram membros da PRM no seu trabalho rotineiro de patrulhamento e fiscalização no cumprimento das medidas de prevenção contra a covid-19.

Na altura, o jovem não tinha a máscara e foi obrigado a usar e espancado até partir a perna e abandonado no local.

Nosso irmão foi batido com chamboco por um membro da PRM afecto na terceira esquadra que estava a trabalhar neste mercado, até partirem a perna dele por não usar máscara. Para nós os vendedores desse mercado é preocupante, passamos mal aqui” esclareceram os irmãos da vitima.

Com lágrimas nos olhos, a esposa da vítima, Matilde António, mostrou se indignada com a atitude dos agentes da lei e ordem por esses terem espancado o seu marido e não prestarem nenhuma asistência. “Esses agentes disseram que o meu marido estava bêbado, mas ele não bebe, eles partiram a perna do meu marido e lhe deixaram e não sei oque fazer” explicou Matilde com ar de preocupação.

A nossa reportagem tentou sem sucesso ouvir Um dos vendedores que por sinal é proprietario de um dos armazens naquele mercado que socorreu a vítima.

Ele recusou-se a dar a entrevista por temer represálias e por ordens do Chefe da unidade do Conselho autarquico, afecto naquele mercado, alegando que caso falasse do assunto do espancamento do jovem o seu armazem seria fechado.

De lembrar que não é a primeira fez que membros da PRM, são acusados de violentar e estorquir valores aos vendodores no mercado grocista de Wareasta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *