Crónica do Dia – AMPARA A VELHICE DO TEU PAI

AMPARA A VELHICE DO TEU PAI

Por Kant de Voronha

Existem pais que vivem como se nunca tivessem filhos. Vivem em casas desgraçadas, como ninho de cegonha, sem mínimas condições de habitabilidade. Mas seus filhos estão no maior conforto possível.

De onde nascem filhos que descartam os seus próprios pais? Jesus já disse que cada árvore conhece-se pelos seus frutos. Ora, pais que tanto lutaram para cuidar e fazer crescer seus filhos, como é que têm por prémio os maus tratos de seus filhos? De onde vem essa maldição?

É importante que os filhos percebam o quanto valem seus pais. Aliás, todas as pessoas merecem um trato especial e humanitário. Não é digno que por serem velhas possamos tratar as pessoas como se fossem animais. É ainda mais na velhice que precisamos intensificar a paciência para os nossos pais porque também eles na nossa infância foram compassivos e lutaram a todo vapor para nos ver crescer. Um filho deve ser o orgulho dos seus pais.

“Filho, ampara a velhice do teu pai e não o desgostes durante a sua vida. Se a sua mente enfraquece, sê indulgente para com ele e não o desprezes, tu que estás no vigor da vida, porque a tua caridade para com teu pai nunca será esquecida e converter-se-á em desconto dos teus pecados” (Sir 3,3-7.14-17a) assim nos ensina a Palavra de Deus.

Mas estas palavras há quem remete no lixo e vive enganado por aquilo que conseguiram agora. Todo momento desgostam seus pais, nem os quer ver muito menos aproximar em sua casa. O desprezo pelos pais acontece muitas vezes para os filhos que se consideram estudados e civilizados. Eles fabricam seus pais um pouco aproximados da sua classe, aqueles que não escovam com mulala, mas usam colgate e creme.

Se é do pequeno que se endireita uma árvore é do pequeno que se deve instruir uma criança a nunca se esquecer do seu berço. Ninguém compra seu pai ou sua mãe, mesmo que ela não tenha avançado nos estudos. Sua mãe, é sua mãe. Seu pai é e será sempre seu pai. Ninguém deve viver na ilusão julgando que nasceu numa família indevida. E mais não disse!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *