ASTRA EM NAMPULA SERÁ RENTÁVEL EM 2020

ASTRA EM NAMPULA SERÁ RENTÁVEL EM 2020

Por José Simão

Tornar a actividade transportadora rentável é uma meta a alcançar em 2020 no sector rodoviário em Nampula.

Este desejo foi manifestado por Luís Vasconcelos, Presidente da Associação dos Transportadores Rodoviários, ASTRA em Nampula, num workshop de capacitação de transportadores em matéria de segurança rodoviária, processo de licenciamento e associativismo, na manhã desta segunda-feira.

Contudo, o alcance dessa meta, passa necessariamente pelo combate a corrupção nas estradas de Nampula, se bem que a província  regista uma das maiores taxas de corrupção rodoviária no país.

É nesse contesto que Luís Vasconcelos lança o apelo aos transportadores e a sociedade em geral, a denunciarem actos corruptos cometidos por outros transportadores bem como por alguns reguladores de trânsito, que no animo da sua posição, abusam do poder e andam na contra mão da lei a seu belo prazer e muitas vezes ficam impunes por falta de denúncia.

Para ilustrar sua posição recorreu ao cenário da zona do mercado Waresta: ʺSe temos cerca de 300 transportadores só nesta zona a circularem diariamente, sem licença, como é que isto será rentável? … Há uma necessidade urgente de o gabinete de combate a corrupção aproximar a ASTRA e fazer-se esse trabalho…apenas são presos os cobradores de chapa e motoristas… e os agentes?ʺ Questionou a nossa fonte que sugeriu supervisões surpresas.

Em resposta as inquietações levantadas pela ASTRA, face ao trabalho do gabinete de combate a corrupção de Nampula, José Wilson,  Juiz afecto junto do Gabinete de Combate a Corrupção em Nampula, justificou que uma das causas fixa-se na incompreensão ou não observância do código penal, tanto por parte dos transportadores como dos agentes reguladores do trânsito no exercício de seus ofícios.

“A corrupção em Nampula, é uma realidade …mas o importante é não vacilarmos e continuarmos com nossos esforços para que possamos eliminar, senão pelo menos minimizar e mitigar os efeitos negativos da corrupção”.

Refia-se que em 2019, o gabinete de combate a corrupção, registou cerca de 30 casos de corrupção rodoviária, alguns deles já foram acusados e outros ainda em estado de instrução criminal.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *