Crónica do Dia – MESMO MORTO NÃO DESCANSA EM PAZ

Por Agostinho Nahote, 07.06.2021

Grande parte das instruções da cultura macua privilegia o respeito pelos mortos. Aliás, já ouvimos várias vezes que não se aponta o cemitério com dedo indicador. A honra que se dá aos antepassados é manifestação plena da fé na ressurreição dos mortos.

A Bíblia, no livro de Eclesiástico 38,16, falando sobre os mortos exorta: “Filho, derrama lágrimas sobre o morto, e chora como um homem que sofreu um rude golpe. Sepulta o seu corpo segundo o costume, e não desprezes a sua sepultura”. Mas na actualidade parece que tudo mudou.

Na zona de Mwako Wanvela, perto do Hospital Graça, existe um cemitério vulgarmente conhecido como cemitério de Mulapane. Infelizmente, ao lado daquele cemitério encontra-se um contentor para depósito de resíduos sólidos e os munícipes do local deitam lixo com todo o prazer, sem remorso.

Porque a autarquia é vasta e os meios circulantes são escassos, passa muito tempo sem a remoção do lixo naquele local e a população não para de depositar ainda mais. Consequentemente, o lixo cai até atingir algumas campas dos que foram sepultados perto do local.

Na honra dos entes queridos, dona Muanacha Leviha na companhia das suas filhas, Eunice e Maira, foram no sábado passado para visitar e limpar as campas dos pequenos Leo e Agy. No local foram surpreendidas com o desaparecimento das sepulturas que estavam cobertas com o lixo.

Admiradas com o infortúnio diziam: “mesmo morto não há como descansar em paz. O município não viu outro lugar par deixar o contentor senão este, para enterrar de novo os nossos entes queridos?”

Situação similar acontece também em vários cemitérios da nossa cidade que são devorados pelos resíduos sólidos. Devemos ter consciência da necessidade de respeitar os túmulos mesmo que não sejam dos nossos familiares. E mais não disse!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *