Desleixo no Centro de saúde de Murrupula sede, deixa a beira da morte um menor de 2 anos de idade

Por: João Baptista

Foi na passada quarta-feira que a nossa equipa de reportagem, denunciou um caso de uma criança de 2 anos de idade que responde por Demildo André, com problemas graves de saúde, no povoado de Cione, localidade de Cazuzo, distrito de Murrupula que precisava de assistência médica de forma urgente.

Depois de ter sido publicada a informação nas redes sociais, alguns responsáveis da área de saúde a nível da província em colaboração com o distrito, accionaram mecanismos visando levar a criança ao centro de saúde de Murrupula sede, onde foi possível a sua transferência no último sábado.

A nossa reportagem deslocou-se esta terça-feira ao centro de saúde de Murrupula sede, para visitar o menino, pois, havia garantias do seu internamento, devido ao seu estado crítico de saúde.

Tentamos procurar saber onde se encontrava internado o menor, e a equipa de serviço disse que o menor não se encontrava na unidade sanitária alegando ter desaparecido.

 Contactado um técnico daquela unidade sanitária sobre o assunto, afirmou que a família recusou o internamento do menor.  

A nossa reportagem deslocou­se a residência dos familiares do menor, onde ficou a saber que ele estava na mesma situação grave de saúde.

 Questionado o avo que se identificou por Mário Pedro, contou que depois de chegarem ao centro de saúde, feitas as analises, a familia foi aconselhada a voltar para casa.

Mário Pedro, refuta as informações que dão conta que os familiares negaram internar a criânça.

O acompanhamento médico daquela criânça seria uma das formas para o salvar.

 Importa salientar que, a nossa reportagem, teve informações dando conta de que esta manhã uma equipa médica daquele centro deslocou­se a residência dos familiares com intuito de encaminhar novamente o menor àquele centro de saúde.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *