DOM INÁCIO SAURE CONDENA OS ATAQUES MILITARES DE CABO DELGADO

DOM INÁCIO SAURE CONDENA OS ATAQUES MILITARES DE CABO DELGADO

Por Florêncio Alfredo

Para a Igreja Católica trata-se de uma guerra não declarada que já matou e deslocou milhares de pessoas para outros pontos circunvizinhos do país.

Segundo retractou Dom Inácio Saure, Arcebispo de Nampula, na sua homilia no domingo de Pentecostes, a situação vivida pelos deslocados de Cabo Delgado em Namialo, distrito de Meconta, é deplorável, uma vez que estes encontram-se sem o que comer, usar e muito menos abrigo para reclinar a cabeça.

Dom Inácio Saure mostrar-se indignado pelo facto de os deslocados, na sua maioria, serem mulheres e crianças, camada socialmente vulnerável a várias situações.

O líder da Igreja Católica em Nampula, chamou atenção aos fiéis católicos a estarem firmes na oração perseverante e na confiança total em Deus e terem mais atenção com os deslocados a fim de ajuda-los por várias formas.

Por outro lado, Dom Inácio Saure recordou que as escolas fecharam por amor dos jovens e incutiu-lhes a terem a fé, a rezarem sem parar com o objectivo de cumprir com os mandamentos de Deus, ajudando uns com os outros com a pandemia do coronavírus, distanciando-se socialmente, cumprindo com o uso da máscara e a lavagem das mãos constantemente.

Aquele prelado exigiu aos jovens a cuidarem dos mais velhos, que os apelidou de “cotas”, termo por ele preferido para fazer chegar a mensagem com eficiência, visto que todos devem lutar no combate ao coronavírus.

Para Dom Inácio Saure, o Espírito Santo transforma profundamente aos apóstolos e une-lhes na comunidade inaugurando uma nova era do amor. Com estas palavras os cristãos são convidados a oferecerem e receberem o amor, a paz de Cristo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *