Encarregados de educação apelam monitoria do fundo das matrículas para não alimentar corruptos

Porː João Baptista
Pais e encarregados de educacao divergem, sobre a decisao do governo no que diz respeito o anulamento do pagamento das matriculas via banco individualmente.
Isso acontece depois de o governo ter decidido na última sexta-feira (29.1) o cancelamento dos depósitos nos balcoes dos bancos para o pagamento das matriculas e acesso aos exames nas escolas para descongestionar as filas no sentido de se prevenir o contagio da Covid-19.
Alguns pais e encarregados de dedução divergem as suas opinioes sobre a decisão tomada pelo governo.
Uns defendem ser uma boa decisão, outros reprovam alegando que poderá alimentar a corrupção nas escolas, visto que alguns dirigentes não vão canalizar os valores para o mesmo efeito.
Abdul Manane e Daniel Moreira são de opinião de que a decisão tomada é bem vinda, uma vez que segundo suas palavras é um alivio para a maioria que se sentia obrigada a ficar em lugares de maior aglomerados e em filas longas.
Entretanto, outros dizem que o governo abriu igualmente uma brecha de corrupção por parte dos gestores das escolas e que estes sentiam se seguros com os valores depositados nas contas bancárias.
Estes pedem o maior control a quem de direito para evitar que não haja desvio de valores nas escolas.
Por seu turno, o governador da Provincia de Nampula, Manuel Rodrigues, garante que haverá acompanhamento total por parte das autoridades competentes para que não haja desvio de valores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *