MOÇAMBIQUE É MODELO NO CUMPRIMENTO DAS MEDIDAS DE PREVENÇÃO DA COVID-19

MOÇAMBIQUE É MODELO NO CUMPRIMENTO DAS MEDIDAS DE PREVENÇÃO DA COVID-19

Por César Rafael

No âmbito da implementação do plano de resposta nacional contra a Covid-19 para as cidades, o Conselho Autárquico de Nampula em parceria com o programa das Nações Unidas para os assentamentos humanos UN-HABITAT e o fundo das nações Unidas para a criança UNICEF, procedeu ontem, terça-feira, no mercado grossista de Waresta, a entrega e inauguração de 5 estações de lavagem das mãos e outro material de higienização.

No rol do material oferecido constam contentores de lixo, baldes de água, máscaras, sabão, entre outros numa iniciativa que se insere no âmbito da campanha do combate a covid-19 direccionado para vários mercados do país.

De acordo com Myrita Kaulard, coordenadora residente da ONU em Moçambique, foram mobilizados junto dos parceiros internacionais 47 milhões de dólares para fazer face a várias acções que visam combater a covid-19 em todo território nacional.

A fonte fez saber que 22 agências das nações unidas estão a trabalhar de maneira estreita com o governo e parceiros internacionais no apoio da realização e implementação de planos para prevenir a covid-19 em Moçambique.

Kaulard congratulou o país considerando que Moçambique é um modelo no cumprimento das medidas de prevenção da covid-19, pois, segundo ela, os casos ao nível do território são muito limitados.

A nossa fonte sublinhou a necessidade de um fortalecimento de esforços no sentido de se evitar a propagação da doença.

Por seu turno, o coordenador provincial da UNICEF, Baisamo Marcelino Juaia, que se mostrou satisfeito com a iniciativa, disse que a inauguração das 5 estações de lavagem das mãos no mercado do Waresta, é uma iniciativa dos parceiros, visando apoiar o esforço dos municípios na reorganização dos mercados para que estes, sejam um espaço seguro no âmbito da covid19, como forma de evitar a contaminação pelo novo coronavírus.

Ele pelou aos utentes dos mercados a tomarem iniciativas para começarem a reorganizar os espaços que lhes são atribuídos.

“A iniciativa vai se estender por vários mercados do país com objectivos de criar boas práticas e replica-las com velocidade de forma a combater a doença” – garantiu.

O vereador de promoção no Conselho autárquico de Nampula Osvaldo Ossufo, agradeceu o gesto e disse que o material recebido será canalizado também para outros mercados da cidade.

“Gostaríamos de agradecer este gesto e garantir que o material será redistribuído para outros mercados onde tudo será feito para que haja um uso racional do mesmo” – disse Osvaldo Ossufo.

Por sua vez, o chefe do mercado grossista de Waresta Sabonete Pilopilo enalteceu o gesto e garantiu que as condições para o reinício das actividades naquele mercado após a sua reorganização estão criadas.

Pilopilo fez saber que mais de metade dos três mil vendedores poderão permanecer no mercado alternativo de Natikiri por falta de espaço para acolher a todos no mercado já requalificado.

Importa salientar que para além das cinco fontes de torneiras para lavagem das mãos, foram também oferecidos 50 baldes de 90 litros com torneira, 50 baldes de 20 litros, 76 caixas de sabão, 20 caixas para deposito de lixo com a capacidade de 240 litros cada, 20 pares de botas, 500 luvas, máscaras, entre outros.

A iniciativa poderá se estender para vários cantos do país na luta contra o novo vírus, sobre tudo nos locais de maior concentração populacional com destaque para os mercados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *