Ngoenha lança “Mondlane regresso ao futuro”

Por: Gelásio Rapieque

Mondlane regresso ao futuro é o titulo do livro do académico Severino Nguenha, lançado esta quinta-feira na Universidade Rovuma em Nampula.

No livro, o autor foi ao passado para buscar a figura de Eduardo Mondlane, o arquiteto da unidade nacional para olhar o presente e projectar o futuro de Moçambique mais harmonioso.

Falando na ocasião, Severino Nguenha, começou por explicar como se chega a escrever um livro. Para ele, os autores não dormem sonhando escrever livros e nem passam dia e noite pensando como escrever um livro, são as circunstancia do momento que ditam o que e como deve ser escrito.

Foi assim, que olhando para a situação do país e avaliando as diversas abordagens sobre Mondlane, muitas delas míticas e outras quase que esquecidas, que Severino Nguenha traz uma nova abordagem sobre a personalidade de Mondlane.

Para Severino Nguenha mais do que ficar a cantar aquilo que se sabe sobre aquele que é considerado Arquiteto da unidade nacional, primeiro presidente da Frelimo, o país devia recuar no tempo para repescar os ideais de Mondlane e usa-los como fonte de inspiração para a resolução de vários problemas e a construção de um Moçambique melhor.

Severino Nguena aponta o espirito de agregador de Mondlane, a capacidade se dialogar e perseguir sempre o consenso, como alguns exemplos de ideias de Mondlane que podem ser reaproveitados para o bem do país.

Porque parece-me que Mondlane ainda tem algo para nos ensinar e resolvermos os nossos problemas no futuro”. – disse Severino Nguenha, acrescentando que ‘’para Mondlane, uma unidade na diversidade, na colaboração e no entendimento é a melhor forma de governação, por isso, é sem dúvidas uma fonte de inspiração’’.

São estes e outros motivos, que levaram ao apresentador do livro, Arcénio Cuco, a formular um convite a todos a adquirirem aquela obra, que o dono fez questão de esclarecer que não é uma bíblia, mas sim, uma contribuição no desvio do saber.

Esta é uma obra que dispensa qualquer tipo de elogio, pois, traz vários pontos interessantes que podem suscitar fortes reflexões. Professor Severino Nguenha traz-nos aqui uma nova abordagem sobre Eduardo Mondlane, menos conhecida e menos comum, desmitificada, então vamos aproveitar”, conclui Cuco.

Nampula era assim a segunda cidade a acolher o lançamento oficial desta obra, depois da cidade de Maputo, onde fica a Universidade Pedagógica provocadora das ideias deste livro.

Severino Nguenha é natural de Maputo, filosofo, Reitor da UDM, Diretor da Faculdade de  Filosofia da Universidade Pedagógica e escreve desde 1990.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *