O Clero Diocesano de Nampula faz balanço positivo do decurso do seu retiro espiritual

Para reflectir em torno do tema “o Sacerdócio Ministerial que eu carrego é segundo o coração de Jesus Cristo ou segundo o meu coração?”, o Clero Diocesano de Nampula encontrava-se reunido de retiro nas instalações do Centro Catequético de Paulo VI de Anchilo, da última terça-feira para quarta (16-17/08).

Fazendo o balanço, por ocasião do encerramento daquele exercício espiritual, nesta quarta-feira, o padre Benvindo Tápua, Director espiritual do Clero, disse não estar arrependido ter participado do retiro, pois foi ao encontro das expectativas em tratar da vida sacerdotal: “as nossas expectativas foram respondidas positivamente, porque tratamos da vida sacerdotal e não de questões de teoria […], mas da realidade a mostrar que o que está na sagrada Escritura de facto leva-nos a concretizar na vida. Então foi positivo este retiro, e o tema foi bastante sugestivo, e envolveu mesmo a nossa vida do dia-a-dia”.

Por seu turno, o padre Adelino Lopes, diocesano de Lichinga e de apenas 7 anos de sacerdócio, que pregou o retiro, disse ter sido um desafio pregar aquele retiro a um grupo de sacerdotes mais velhos na ordem de experiência pastoral, ao mesmo tempo que afirmou que o retiro serviu para o próprio crescimento e instou a que os padres sejam o modelo para a conversão do mundo: “trouxe-me um desafio quando essa proposta chegou, como, de facto, vou fazer? Pregar retiro, sendo mais novo, mas depois ganhei coragem. Os padres devem ser modelo para conversão do mundo”.

O padre Avelino Arlindo, Decano Do Clero Diocesano de Nampula, falando à margem do encerramento do retiro, enfatizou que o retiro foi de grande relevo, pois abriu espaço para ver o horizonte de amanhã: “foi de grande relevo recordar, os documentos já estudados, a bíblia, os Decretos Presbyterorum Ordinis, mas cada palavra pronunciada por um irmão constitui uma novidade”.

O padre Avelino não poupou, em suas palavras, mencionar os desafios que apoquentam o ministério sacerdotal nos dias actuais, com destaque para a globalização, a multiplicação das seitas religiosas e a observância dos conselhos evangélicos, como a pobreza, a castidade e a obediência.

Por Serafim João Muacua      

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *