O Hospital Central de Nampula acolheu esta quarta-feira (17), as cerimónias provinciais do dia do prematuro

A esposa do Secretário de Estado da Província de Nampula, Ana Gondola, que orientou a cerimónia, recordou que continua a ser desafio de todas as forças vivas da sociedade, colaborarem para que se evite os nascimentos prematuros.

Segundo Ana Gondola os recém-nascidos que morrem na primeira semana de vida, constituem um peso maior da mortalidade em menores de cinco anos, chegando a atingir 40 porcento de taxa de morte no mundo.

No nosso país, 11 porcento de mortes de crianças recém-nascidas são provocadas pela prematuridade. – Referiu a fonte, a qual sublinhouser importante que se intensifiquem as intervenções que concorrem para evitar essas mortes.

Ana Gondola recordou que no nosso pais estão a ser implementadas estratégias que visam diminuir a morte de crianças prematuras.

A nossa fonte pediu para que todos contribuam para a mudança de comportamentos sobre os cuidados dos bebes.

Entretanto, apesar das várias sensibilizações, no Hospital Central de Nampula, um bebé foi abandonado pela progenitora numa enfermaria.

Dados recolhidos no local referem que a mãe do bebe teria sido transferida do Distrito de Murrupula, que depois de dar o parto o seu bebe com problemas de saúde, a abandonou.

Um assunto que poderemos desenvolver nas próximas edições.

Este ano, o dia do prematuro comemorou-se sob o lema Separação zero, Aja agora, mantenha pais e bebes prematuros juntos.

Por: Benilda Daniel

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *