Crónica do Dia – O MUNICIPIO DE NAMPULA ABANDONOU-NOS

O MUNICÍPIO DE NAMPULA ABANDONOU-NOS

Por Miguel Tchau

Estamos na terra mais populosa de Moçambique. Além disso, Nampula é a primeira província considerada no regime de contaminação comunitária do Coronavírus. Os números disparam todos os dias e os maiores focos são os mercados onde se acumula muita gente e corre muito dinheiro.

Houve um tempo em que o transporte semi-colectivo de passageiros vulgo chapa-100 era chamado como Mópoli (Salvador). O povo era levado aos seus destinos incluindo os bairros periféricos. Mas como a alegria do pobre dura pouco, essa salvação foi de pouco tempo. Agora sofremos com encurtamento de rotas além dos insultos que alguns cobradores levam a cabo. Falta ética e respeito pelos iguais.

Com o trabalho de requalificação do mercado grossista de Weresta o sofrimento do povo aumentou. Os vendedores de Waresta, na sua maioria, foram abandonados nas “barbas” do Posto Administrativo de Natikiri. É um local totalmente impróprio para a prática comercial. Não tem condições humanas e sanitárias. Alguns vendem no pântano para não dizer no matope do riacho. As pessoas estão propensas a acelerar o contágio de Covid-19, como também malária e outras doenças. Porque o Município abandonou-nos aqui? Porque não nos devolver no Waresta se prometia 3 dias?

Os prejuízos atingem a todos: vendedores e compradores. Não há armazéns para conservação das mercadorias. Ademais, para sair da cidade até Natikiri os chapeiros nos cobram muito mal. Alguns exigem 30 meticais e outros 25Mt. Sem dor e muito menos piedade, os chapeiros continuam a “fulir” seus bolsos, assaltando deste modo, a lei que regula as vias de acesso ainda em vigor que aponta para 1Mt e meio por quilómetro.

E quem nos livrará deste sofrimento doloroso? Quem deverá pôr um basta nesta arbitrariedade dos chapeiros? Note-se que para quem sai de Rapale a Nampula é cobrado 30 MTS e, imediatamente despachado no mercado de Natikiri. E para retomar a viagem ao centro da urbe tem de pagar 10 ou 20 meticais a mais. Isso acontece por haver duas terminais: em Natikiri e outra na antiga Waresta. Que roubalheira! Onde está a Associação dos Transportadores? Onde está o Concelho Autárquico para arbitrar esta situação? Até quando desta maneira? E mais não disse!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *