Crónica do Dia – O RESPEITO NÃO CUSTA DINHEIRO

O RESPEITO NÃO CUSTA DINHEIRO

Nttittimiho khininthummwa ni musurukhu

Por Kant de Voronha

A vida do ser humano é feita ralações interpessoais. Ninguém nasce para viver sozinho. Somente o intercâmbio entre pessoas é que caracteriza o ser humano. Porém, isso exige busca conjunta pelo respeito e consideração.

Actualmente é frequente assistirmos cenários de desonra e desrespeito total. Ora são os filhos que não estimam nem valorizam os pais e legítimos superiores, ora são os pais que o fazem para com os filhos, ora são outras pessoas para com os seus semelhantes etc. A cadeia de desrespeito é longa.

A Bíblia nos ensina dizendo: “Honra o teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias sobre a terra que o Senhor, teu Deus, te dá. Não matarás” (Ex 20,12-13). Mas é recorrente assistirmos violências diversificadas. Matanças e baleamentos. Degolações e linchamentos. Agressões e roubos. Burlas e vinganças.

Não faltam situações de filhos que depois de crescidos e na sua bonança julgam que seus pais são feiticeiros e aversos a sua riqueza. O que mais me admira é que são os mesmos pais que tanto suportaram desde a gestação até o crescimento da criança. Só depois de enriquecer é que estariam contra os filhos? De onde vem esse espírito mau que se apodera dos filhos para não valorizar o grande sacrifício de seus pais? Até quando?

De onde vem a audácia de algumas pessoas que conseguem matar uma pessoal igual a si? Como é possível matar o outro só com o objectivo de enriquecer? Será que esse tipo de riqueza tem sabor? Deixa a pessoa livre? Consegue orgulhar-se com dinheiro de sangue?

Vamos respeitar a vida humana, própria e dos outros. Matar é pecado grave. Respeitar os outros, respeitar a vida alheia, respeitar a própria vida é semear a bênção de Deus. Não se pode desejar ascender na vida eliminando os outros. Com quem irá degustar aquilo que alcança?

É com os outros que devemos construir a escada que nos levará até ao mais alto da nossa felicidade e do desenvolvimento do nosso país. E mais não disse!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *