O Santuário Maria Mãe do Redentor de Meconta tem Estatutos próprios revistos e actualizados para o seu pleno funcionamento e operacionalização

O Arcebispo da Arquidiocese de Nampula, Dom Inácio Saúre, considera que o Santuário Maria Mãe do Redentor de Meconta já está preparado e em condições para caminhar nos seus verdadeiros caminhos através da criação do Estatuto daquele Santuário.

Dom Inácio Saúre disse estas palavras aos peregrinos daquele Santuário, momentos depois  da celebração eucaristica do último domingo que igualmente serviu para apresentação oficial dos Estatutos do Santuário Mariano.

A fonte considerou que as exigências do tempo, tanto no aspecto espiritual, quanto no contexto da gestão das infrastruturas aliado a necessidade de criar normas viáveis para o bom funcionamento daquele Santuário ditaram a sua criação, dai que considera que o documento, um passo importante da vida daquele santuário.

A nossa fonte recordou que o primeiro documento que demostrava as normas de funcionamento do Santuário em alusão foi publicado em 1988, e, tendo em conta o tempo e as realidades actuais houve a necessidade de reactivar as normas para o seu bom funcionamento.

Por seu lado, o padre José da Cruz Muluta, reitor do Santuário de Meconta, os Estatutos ora publicados vão iluminar os fiéis através de conhecimento das normas e procedimentos legislativos do Santuário.

De igual modo, os fiéis que participaram da celebração e do lançamento daqueles estatutos dizem estar satisfeitos pelos documentos que alinham as normas e regras para o funcionamento daquele santuário Mariano, e acrescentaram que este documento vai ajudar a todos os fiéis a tomarem consciência dos seus deveres e direitos enquanto membros ou peregrinos do Santuário em referência.

A ocasião serviu igualmente para apresentar as contas das contribuições feitas pelas diferentes paróquias, em resultado da iniciativa de reabilidação e requalificação daquele Santuário, que teve como tema: “Por um santuário para a glória de Deus e honra de Maria, eu contribuo”.

Padre Jose da Cruz Muluta que apresentou as entradas, deu a conhecer que ao nivel da Arquidiocese apenas 3 paróquias nomeadamente as de São Pedro,  São Francisco Xavier e a Paróquia da Sé Catedral canalizaram as suas contribuições, para além da congregação dos Missionários de São João Baptista que contribuiram em duas fontes de água potável.

O Arcebispo de Nampula considera que tendo em conta o número de fiéis da Arquidiocese, as contribuições das paróquias são ainda muito escassas, mesmo quando é pensado sobre as implicações provocadas pela pandemia do Coronavirus, pelo que pede aos fiéis a canalizarem as suas contribuições de modo a garantir as condiçoes necessárias para o bom funcionamento daquele Santuário.

Apesar disso, o responsável da Catedra desta arquidiocese manifestou o seu agradecimento à Rádio Encontro, pelo trabalho de disseminaçao de mensagens sobre as contribuições.

Refira-se que o Santuário Maria Mãe do Redentor de Meconta carece de casas de banho convencionais, casas melhoradas para os peregrinos, espaços identificados para atender as confissões, entre outras necessidades que possam garantir um acolhimento condigno dos peregrinos.

Por: Gildo Massaua

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *