PRM VARREU CERCA DE 326 AGENTES DE CONDUTA INADMISSÍVEL

Por Malito João
Um total de 326 agentes da polícia da Republica de Moçambique foram expulsos das fileiras este ano, por exibir um comportamento desviante naquele sector.
A informação foi revelada por Bernardino Rafael Comandante geral da polícia da Republica de Moçambique, a margem da cerimónia de atribuição de insígnias, aos membros da lei e ordem, afectos no Comando Provincial de Nampula.
Bernardino sublinhou a importância de a polícia continuar a redobrar esforços com vista a manutenção da ordem e tranquilidade públicas durante a quadra festiva.
Por outro lado, a fonte aproveitou a ocasião para elogiar os membros que têm feito um trabalho excelente naquela corporação.
ʺEstão de parabéns aqueles colegas que mostram a sua entrega ao trabalho com muita dedicação, respeito e responsabilidade. A esses, merecem o nosso reconhecimentoʺ – Sublinhou.
Bernardino Rafael terminou chamando atenção aos agentes que reclamam sempre e disse que nas fileiras da PRM não servem os membros reclamantes. Pediu para que haja sigilo profissional nas fileiras da polícia da República de Moçambique.
Refira -se que o principal trabalho da PRM, no entender de Bernardino Rafael, é manter a ordem e tranquilidade pública e não molestar a população por motivos alheios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *