REABILITAÇÃO DA IGREJA PAROQUIAL DE ANCHILO ESTÁ DECORRER SEM SOBRESSALTOS

REABILITAÇÃO DA IGREJA PAROQUIAL DE ANCHILO ESTÁ DECORRER SEM SOBRESSALTOS

Por Elísio João

Iniciados a 23 de Março do corrente ano, logo após o anúncio da Quarentena e subsequente Estado de Emergência no país, os trabalhos de reabilitação do edifício da Paróquia de Anchilo consistem na reposição do tecto falso, eliminação das fissuras nas paredes e a respectiva pintura.

O Pároco de Anchilo, Padre Cantífula de Castro, disse a Rádio Encontro que o templo completa já 70 anos de existência e que carecia de uma reabilitação de raiz, uma vez que se mostrava degradado e que não oferecia segurança às pessoas que para ali se dirigem para orar.

“Achamos que esta poderá ser a última semana dos trabalhos mais difíceis, porque todas as paredes já apresentam um novo rosto” – disse a fonte acrescentando que a parte dos carpinteiros está um pouco lenta devido ao nível de degradação a que se encontrava o tecto falso.

“Todo tecto falso estava desfeito e mereceu a aplicação de um trabalho pouco mais técnico e profissional para manter a qualidade original” – explicou o Pároco de Anchilo, que disse ser intenção, garantir que os crentes estejam a orar em segurança nos próximos 50 anos.

A reabilitação da Igreja Mãe de Anchilo, é fruto de contribuições dos fiéis a nível local, sendo que o dinheiro não coube para todo o processo.

“Este fruto de contribuição local conheceu suas barreiras face a escassez de recursos financeiros” – disse o Padre Cantífula de Castro o qual explicou que até aqui, foram aplicados 85 Mil meticais na compra de madeira para ripas, 45 contraplacados e 85 sacos de cimento e pregos, o que esvaziou totalmente o cofre da Paróquia.

“Com apoio de pessoas de boa vontade e amigos, chegamos a esse nível que consideramos encorajador” – acrescentou o Padre Cantífula que disse ter emitido uma carta de pedido de apoios em tinta plástica para garantir a beleza da casa do senhor que já disponibiliza segurança para os fieis.

“Temos certeza que a infra-estrutura já pode dar segurança ao povo de Deus mas ainda continuará a carecer de beleza, por isso ainda não estamos de braços cruzados”, – assegurou o nosso entrevistado que acrescenta o que passamos a citar – “Estamos aguardando que o Estado de Emergência chegue ao seu termo para retomarmos as nossas contribuições locais, ao mesmo tempo que esperamos pelos apoios dos nossos amigos e benfeitores que queiram nos dar a mão para dar termo a essa obra que Deus começou”, fim de citação.

Para o Padre Cantífula de Castro, a reabilitação de raiz do templo do Senhor em Anchilo é um grande avanço e marco importante e indelével para a comunidade, por se tratar de uma obra fruto da contribuição dos fiéis e pessoas de boa vontade.

A participação activa da comunidade no processo de reabilitação do edifício da Paroquia de Anchilo, comoveu bastante ao respectivo Pároco, que diz ter sido um momento em que as pessoas revelaram a sua comunhão, a solidariedade e sentido de pertença, fazendo trabalhos sem precisarem de pagamento.

“Vimos homens, mulheres, jovens e crianças até idosos, carregando água na cabeça com alegria e ajudando nos trabalhos de forma voluntária” disse o Clérigo que acredita ser um bom exemplo a ser seguido por outras comunidades que queiram fazer trabalho desta natureza.

Para ele, os apoios que a Paróquia está a receber de amigos e pessoas de boa vontade é um gesto que marca muito como igreja paroquial no sentido que “isso vai ser recordado durante a nossa caminhada nos próximos anosʺ.

A Paróquia de Anchilo completa em Dezembro 70 anos da sua fundação, sendo esta a primeira vez que o templo que serve para cultos e orações do povo de Deus, beneficia de uma reabilitação de raiz.

Esta reabilitação, segundo palavras do Pároco Cantífula de Castro, acontece como forma de comemorar os 70 anos de existência da Paróquia de Anchilo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *