RETALHISTAS DE BRAÇO DE FERRO COM A EDILIDADE DE NAMPULA

RETALHISTAS DE BRAÇO DE FERRO COM A EDILIDADE DE NAMPULA

Por João Baptista 

Vendedores de vários produtos em grandes quantidades, provenientes de diferentes pontos do país que praticavam as suas actividades no mercado Waresta ora encerrado, continuam de costas voltadas contra o Conselho Autarquico de Nampula.

A razão desse braço de ferro tem a ver com a retirada destes, para o mercado de Natikiri onde alegam não estarem criadas condições básicas para a actividade comercial.

Segundo explicaram o local indicado para a prática de venda dos seus produtos não é adequado uma vez que os seus produtos estão espostos ao sol.

Um dos nossos entrevistados que preferiu falar na condição de anonimato em representação dos vendedores de batata reno, explicou que o Conselho Autárquico não criou condições necessárias para colocar os seus produtos tais como armazéns, alpendres, sanitários públicos muito menos organização do recinto.

Aqueles vendedores exigem ao Conselho Autarquico de Nampula, a construir alpendres ou armazéns para colocarem os seus produtos.

“Gostariamos que o Conselho Autarquico criasse condições para a nossa actividade neste novo mercado” – implorou um dos lesados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *