Suposta agência bancária acusada de burlar cidadãos em Nampula

Porː Joao Baptista

Alguns Cidadaos em Nampula, sentem-se burlados por uma suposta Agência Bancária  denominada Tunex Mocambique .

Segundo as fontes, tudo começou no mês de janeiro em que uma  suposta agência bancária, se instalou nesta cidade, com a finalidade de ajudar a população no emprestimo de valores convertidos em produtos e que as publicidades eram feitas atravês de algumas mulheres nos bairros.

Numa altura em que se tem verificado a falta de emprego e oportunidades de negocio, aqueles cidadãos sentiram-se alviados pela suposta instituição bancária.

Para garantir as incrições estes foram obrigados a pagar valores que variam de 40,00Mt a 1.000,00Mt dependendo do montante a pedido do cliente.

3 meses passaram, a suposta instituição bancária e as suas funcionárias continuavam a mobilizar pessoas a aderir a mesma agência, mas que estes mostraram-se indignados pelo facto de só serem feitas as incrições sem nenhum resultado satisfatório.

ʺNós tivemos informação sobre a suposta agência bancária atravês de umas senhoras que andavam a fazer publicidade nos bairros e nos  inscrevemos, gastamos nossos valores que variavam de 40,00Mt a 1.090,00Mt, dependendo do valor que necessitavamos, e nos garntiam valores que seriam convertidos em produtos de 5.000.00MT a 50.000MT no maximo,  ate agora ainda não temos nenhum resultado. ʺ Explicaram, os lesados.  

Na tentiva de ouvir a contraparte, a nossa equipe de reportagem contactou os responsáveis do banco apontado como pivot dos saques aos bolsos dos cidadãos em Nampula,

A jovem tida como responsável de marketing da referida agência bancária fantasma, ora identificada como Ancha, disse não ter autorização para falar do assunto, jogando a batata quente nas mãos de seus patrões ate agora identificados como Ernesto José e Rosa da Rita, que outrora encontram-se foragidos. Por que os animos no local, estavam na flor da pele, a força policial foi chamada intervir, para evitar que o pior não acontecesse. A jovem foi retirada do barulho sob um forte contigente policial para a quarta esquadra da policia da República de Moçambique.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *