Utentes do Hospital Geral do Marrere clamam por falta de água

Porː João Baptista

Isso acontece numa altura em que os casos da pandemia de covid-19 tendem a aumentar e uma das formas de prevenção é a lavagem constante das mãos o que se torna difícil no Hospital de Marrere.

Alguns utentes entrevistados pela nossa reportagem lamentaram pelo facto de estes consumirem água imprópria e não tratada, proveniente de lugares descabidos, sendo um perigo a saúde.

 Os residentes nas imediações daquele recinto hospitalar, consideram que nos últimos tempos, o local está sendo abandonado uma vez que a rotunda que dá acesso ao hospital de Marrere transformou-se em mata.

A falta de limpeza naquele hospital, segundo os nossos entrevistados contribui na reprodução de mosquito causador da malaria.

Os nossos entrevistados dizem haver a necessidade urgente de se fazer a limpeza para que o hospital não seja lugar de depósito de lixo. 

O director do hospital Geral de Marrere, António Jaime Flamique, reagindo sobre a falta de água naquele recinto hospitalar disse terem dificuldades no fornecimento de água uma vez que segundo suas palavras a lagoa que abastece o hospital encontra-se sem água.

Sobre o saneamento do meio, Flamique garantiu que será resolvido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *